Escolarizar a literatura, sem perder a ternura

Coordenação: Ivanete Bernardino Soares(ivanete1@yahoo.com.br)

Setor: Departamento de Letras

Resumo: O objetivo maior deste projeto é conhecer, no contexto do Ensino Fundamental, o percurso formativo do leitor de literatura, identificando preferências, bloqueios e aversões e, com base nisso, oferecer oficinas de acesso ao texto literário com o propósito de promover novos padrões de leitura que gerem a afetividade e criticidade diante da obra literária. Sabemos que, infelizmente, o gosto pela literatura costuma decrescer à medida que progridem os níveis de escolaridade, ou seja, da Educação Infantil até a conclusão do Ensino Médio, a relação com a literatura tende a derivar da fruição e provocação fecunda para a esfera da obrigação e da execução mecânica de tarefas escolares (FAILA et al., 2016). Por isso, nesta ação extensionista, optamos pelo contexto pedagógico do sexto ano do Ensino Fundamental, presumindo que, nesta etapa, os alunos já possuem uma representação formada a respeito da literatura e também de sua autoimagem como leitores ou não leitores. Ao mesmo tempo, situam-se em uma posição intermediária em sua formação escolar básica, sendo um momento propício para uma possível reversão de certas atitudes, posturas e disposições diante do texto literário, promovendo com ele um convívio renovado. Além disso, para aqueles que não seguirem carreira acadêmica nas áreas afins às humanidades, esta pode ser a última oportunidade para o estabelecimento de hábitos leitores e de contato sistemático com a literatura e com as possibilidades de humanização a ela inerentes. Assim, em termos gerais, a proposta é, em um primeiro momento, efetuar ações diagnósticas relativas ao gosto pela literatura de alunos da educação básica e, posteriormente, a partir dos resultados encontrados, implementar oficinas que atendam às demandas exigidas na formação de um leitor de literatura proficiente.